Imagem capa - Simbologias na cerimônia de casamento: usar ou não usar? por Sergio Scarpelli
Casmentos

Simbologias na cerimônia de casamento: usar ou não usar?


Os símbolos são essenciais em nossas vidas. Sem eles, nossa comunicação seria limitada e menos efetiva.

Os símbolos comunicam algo. Por exemplo, uma cerimônia de casamento é um rito que simboliza e que comunica, através dos votos e da troca das alianças, a decisão de duas pessoas de se unirem por meio de uma relação que envolve o corpo, a alma, a mente e o coração, em nome de um amor que dá sentido e significado às suas vidas.

Hoje em dia encontramos diversas simbologias realizadas nas cerimônias de casamento. Mais e mais casais querem que o dia do sim de fato seja algo significante e profundo na vida dos casal.

Alguns rituais tem se tornado popular ao longo dos anos no casamento, e a pergunta que fica é se vale a pena usar essas simbologias. 

Essa matéria é retirado do site Lapis de Noiva entrevistou  o Rev. Renato Dumas, celebrante de casamento, para explicar um pouquinho mais sobre as simbologias de casamento.

Cerimônia das Águas – Foto: Johansson Correia


No Brasil, o rito e os símbolos de uma cerimônia de casamento, podem descrever uma união legal (casamento civil), religiosa (cerimônia religiosa), ou os dois (casamento religioso com efeito civil).

Os símbolos enriquecem aquilo que se deseja expressar, deixando a mensagem mais bela e viva, pois no simbólico sintetizamos palavras e significados, através de imagens que encontram lugar não apenas na mente, mas também no coração.

Mas a grande pergunta é: Quais símbolos podemos usar em uma cerimônia de casamento?

Para responder essa pergunta, eu parto do princípio de que uma cerimônia de casamento, necessariamente, precisa ter a cara do casal, ou seja, ela precisa comunicar os sonhos, o gosto, a personalidade, a história e a vida do casal.

Quando falamos em simbologias para cerimônia de casamento, entramos em um universo diverso, quase que inesgotável, contudo, quero tentar resumi-lo em apenas duas possibilidades: símbolos religiosos e símbolos comuns.

Cerimônia do Filtro dos Sonhos – Foto: Rafael Canuto


Símbolos Religiosos:


Símbolos religiosos são aqueles elementos que comunicam valores presentes em nossa(s) crença(s) religiosa(s), e religião é algo que faz parte da vida de todo brasileiro.

Os noivos podem até não se considerarem religiosos, contudo, é certo que alguém da família se considerará, por isso, eu sempre oriento: pensar nos símbolos religiosos de uma cerimônia de casamento, é algo de muito valor, pois, alguém de muito valor (pai, mãe, avós, parentes ou até amigos), se sentirá respeitado e valorizado ao ver os símbolos que representam sua(s) crença(s), numa cerimônia de casamento.

Imagens, cruz, vestimentas sacerdotais e ritos religiosos, como por exemplo, a eucaristia (cristão), a purificação com água e sal (celta), as sete voltas (judaico), e a bênção das alianças (cristão/ecumênico), estão repletos de significados belíssimos e profundos, que falam ao coração das pessoas, principalmente em um momento tão sensível e único como o de um casamento.

Uma cerimônia que valoriza os símbolos religiosos, certamente comunicará valores importantes, presentes na(s) crença(s) da noiva, do noivo ou do casal, bem como na(s) crença(s) de seus pais, avós, parentes e amigos.

Mas, uma coisa se faz necessária em uma cerimônia rica em símbolos religiosos: a presença de um(a) celebrante de casamentos que saiba conduzir e explicar o significado dos ritos e de seus símbolos, para que todos sejam enriquecidos com o seu conteúdo.

Cerimônia do lava pés – Foto: Raoni Aguiar


Símbolos Comuns:


Eu chamo de símbolos comuns aqueles que podem não ser considerados religiosos.

Esses símbolos podem estar presentes em diversos ritos, através de alguns elementos, como por exemplo, areia, água e vinho, ou através de alguns acessórios como velas, taças, e imagens, que serão utilizados para comunicarem valores importantes e comuns à todas as pessoas, especialmente aos noivos e aos seus familiares.

Na Cerimônia das Areias, por exemplo, podemos utilizar areias de cores variadas, atribuindo a essas cores, valores de suma importância na construção de um relacionamento equilibrado, que contribui para que os noivos tenham um casamento feliz (ex: à cor roxa, eu atribuo o valor da harmonia; à cor azul, a necessidade de serenidade; ao vermelho, a beleza da paixão, à cor branca, o cultivo da paz, e à cor rosa, o valor do maior de todos os bens: o amor).

Já na cerimônia das velas, cada vela pode simbolizar algo de muito valor para o casal (ex: respeito, amizade, lealdade e fidelidade), e ao acenderem as velas, ambos assumem o compromisso de sustentarem aqueles valores ali representados.

Enfim, as possibilidades são muitas, basta apenas que o(a) celebrante tenha um pouco de criatividade, dedicação e um conteúdo relevante e consistente sobre vida a dois e sobre o amor.


Cerimônia das Areias – Foto: Sérgio Scarpelli


Simbologias na cerimônia: Usar ou não usar?


Como eu já afirmei, os símbolos enriquecem aquilo que queremos expressar, deixando a mensagem mais bela e viva, além de tornar a cerimônia muito mais profunda, inspiradora e cheia de emoção. Contudo, vale dizer que, dependendo do rito e de seus símbolos, a cerimônia se estenderá, exigindo assim, não apenas do casal, mas também dos convidados, muito mais atenção, e é claro, mais tempo de cerimonia.

Mais uma vez eu quero afirmar a importância de um(a) celebrante de casamentos, pois a elaboração da uma cerimônia que seja rica em simbologias, e ao mesmo tempo, leve, dinâmica e descontraída, requer a presença de um profissional competente, que seja capaz de fazer da sua cerimônia, uma experiência única e inesquecível, não apenas para você, mas a todos os envolvidos.

Cerimônia das Velas – Foto: Jeff loves Jessica